sábado, 2 de janeiro de 2016

#33 - MINHA MÃE (Thales de Melo)

Alguém há, coração de bondade e candura,
Que o meu tormento e as minhas mágoas amortece.
Para quem minha voz tem a maior ternura.
Para quem o meu nome é um resumo de prece.

Alguém que me acompanha e sofre e se tortura,
Se me torturo e sofro. Alguém que não me esquece;
Que faz do meu prazer toda a sua ventura;
Que se alegra comigo e comigo entristece.

Alguém que me adivinha os menores desejos;
Que sorri, se sorrio; e se desfaz em beijos;
E, feliz, me abençoa em seu amor profundo.

Alguém que se revê nos meus olhos sem brilho;
Alguém que tem orgulho em me chamar de filho:
-- Minha Mãe, doce Mãe que Deus me deu no mundo.

Sem comentários:

Publicar um comentário