segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

#293 - BOCAGE (Pedro Tamen)

Já não sou. Já não serei
se fui. Agora à cova
além dos ossos e caroços
muito mais descerá.
O verso, o riso, o vinho,
a mão ladina sobre a carne morna,
tantas coisas sentidas, ressentidas,
intenções, bolandas, entreactos,
entradas por saídas, choros finos:
muito mais descerá.
 
Não sou, é certo, e não serei,
mas no descer de tudo
já nem fui.






Sem comentários:

Publicar um comentário